in

ClassicMadrid 2024, um grande evento apesar das restrições

O tradicional encontro de fãs de automóveis clássicos no Pavilhão de Cristal da Casa de Campo terminou com uma grande afluência de visitantes naquele que para muitos é o maior encontro do ano, embora esta edição tenha sido bastante diferente da anterior.

Depois de três dias agitados, ou até cinco se você for um dos responsáveis ​​pela montagem e montagem dos estandes, a edição do O ClassicMadrid 2024 chegou ao fim e seus organizadores concluem com saldo positivo o que mostra que os fãs continuam vivos como sempre. Entre os mais de 20.000 mil metros quadrados pelos quais se distribuem os três pisos do Pavilhão de Cristal, estiveram mais de 150 expositores diferentes, com uma afluência de público avassaladora, sobretudo ao sábado ao meio-dia.

Quanto às joias que podiam ser vistas na sala, o nível estava dentro do esperado e não decepcionou. Francisco Pueche-Coupé mostrou algumas das peças mais interessantes da sua coleção, incluindo uma Corpo Pegasus Z-102 Saoutchik, que conseguiu deixar os presentes sem palavras. Outro dos pratos principais foi o Bugatti com matrícula Barcelona e motor duplo que tinha 16 cilindros no total; um exemplar único cuja história é contada no livro apresentado no ClassicMadrid “O Bugatti na Espanha” e que contou com a presença de uma das netas de Ettore Bugatti.

Também se homenageou o jornalista automobilístico Arturo de Andrés e o piloto Jaime Sornosa “Correcaminos” que tinha sido adiado para 2023, naquela que foi uma palestra cheia de anedotas e memórias. A SQUAD também esteve no show ClassicMadrid onde tivemos uma magnífica Triumph TR3, e parte da equipe voltou para casa com um prêmio, bom O Morgan Three Wheeler de Sergio Romagosa ganhou o prêmio Veteran Car Club por sua originalidade e raridade no concours d'elegance deste ano, no qual participaram apenas carros de dois lugares anteriores a 1979.

O veículo premiado no concurso de elegância com o maior prêmio, o Best of Show, foi um exclusivo Hispano Swiss Alfonso XIII, um dos primeiros carros esportivos da história que só foi fabricado entre 1911 e 1914. O prêmio AON Zalba Caldú em reconhecimento à elegância e ao trabalho de restauração foi concedido a um Alfa Romeo 2600 Spider, enquanto o prémio FEVA para o melhor restauro foi para um MG TD.

O QUE HÁ DE NOVO NA EDIÇÃO 2024

Na já lendária feira de Madrid costumam encontrar-se alguns expositores que já se tornaram imprescindíveis nestes eventos, e chegam ao ponto de mostrar como alguns Entidades públicas da capital dedicam-se ao evento, como a EMT ou os Bombeiros de Madrid. que costumam frequentar todos os anos. É também a oportunidade perfeita para muitos vendedores trazerem um pedacinho das suas lojas para Madrid e, em geral, o resultado da maioria delas tem sido bom em 2024.

Este ano trouxe uma maior presença no número de motos, veículos que sempre tiveram o seu espaço no ClassicMadrid, mas a organização decidiu dar mais destaque em relação às edições anteriores. Houve um novo concurso de restauração de motocicletas, no qual participaram 13 motocicletas historicamente significativas. Nas motocicletas anteriores a 1950, venceu uma Motobecane 175 de 1930; um Simsom 425 de 1959 na categoria das décadas 50-60; o MV Augusta Stella 150 4T 1966 alcançou reconhecimento nos anos 60-70; e, finalmente, o Puch Rough Rider 50 de 1976 ganhou o prêmio na categoria da década de 70-80.

Outro estande muito curioso dedicado aos entusiastas das duas rodas foi o chamado “Paris-Dakar século XX” onde se reuniram algumas das motos mais icónicas que participaram naquela dura competição.. Também foi anunciado o primeiro Raid AutoClássico que será realizada na cidade de Alcañiz de 5 a 7 de abril de 2024, um teste em estrada de terra que reunirá veículos com mais de 25 anos na província de Teruel.

ATRIBUIÇÃO DO PRIMEIRO PRÊMIO FEVA PARA JUVENTUDE E FORMAÇÃO

A comissão de juventude e formação da FEVA anunciou há alguns meses a criação de uma série de placas que seriam entregues a diversos criadores de conteúdos digitais que promovessem os valores da FEVA. O primeiro vencedor deste prêmio foi o comediante Javito Rivas, que com sua série de vídeos “Less than cars” conseguiu acumular um grande número de seguidores ao mesmo tempo que divulga informações sobre alguns ícones de estradas de forma humorística.

A resposta tem sido muito positiva nas redes sociais, com muitos fãs de Javito Rivas a felicitá-lo por este prémio que reconhece o seu mérito e a sua carreira durante estes mais de três anos desde que iniciou o projeto. Vários outros prêmios serão concedidos ao longo do ano e Os candidatos podem ser enviados através deste e-mail  [email protegido].

A CONTROVÉRSIA DO ESTACIONAMENTO

Não podemos terminar esta crónica do ClassicMadrid 2024 sem falar das restrições. Sem ir mais longe, LA ESCUDERÍA teve que explicar pela primeira vez quais carros poderiam participar do evento devido ao aperto arbitrário do Madrid 360. Isto tem inibido muitos fãs de trazerem seus carros para o show, ou acabaram não participando diretamente. A imagem dos policiais com notebooks e tablets nas mãos no estacionamento das instalações se espalhou nas redes sociais como um incêndio. Então descobrimos que Eram carros que não estavam estacionados na área clássica, mas em área reservada, mas muitos recuaram.

No entanto, o sábado foi um dia movimentado e as vagas de estacionamento estavam quase totalmente ocupadas. Parte da atração da feira fica por conta dos proprietários que retiram seus carros da garagem, e é uma pena saber que a capital da Espanha recebe como criminosos aqueles que não são históricos. Felizmente A esperada nova regulamentação que facilitará o processo chegará muito em breve. Ainda assim, a variedade de carros era grande e poderia ser uma boa ideia a organização atribuir um prémio ao veículo mais singular de cada dia, que no caso da sexta-feira teria ganho. um espetacular Mercedes Adenauer.

foto de avatar

Escrito por javillac

Essa coisa sobre carros vem desde a infância. Quando as outras crianças preferiam a bicicleta ou a bola, eu ficava com os carrinhos de brinquedo.
Ainda me lembro como se fosse ontem um dia em que um 1500 preto nos ultrapassou na A2, ou da primeira vez que vi um Citroën DS estacionado na rua, sempre gostei de pára-choques cromados.

Em geral, gosto de coisas de antes de eu nascer (alguns dizem que estou reencarnado), e no topo dessa lista estão os carros, que, junto com a música, fazem a combinação ideal para um momento perfeito: dirigir e trilha sonora de acordo com o carro correspondente.

Quanto aos carros, gosto de clássicos de qualquer nacionalidade e época, mas meu ponto fraco são os carros americanos dos anos 50, com suas formas e dimensões exageradas, e é por isso que muitas pessoas me conhecem como "Javillac".

Assine o boletim informativo

Uma vez por mês em seu correio.

Muito obrigado! Não se esqueça de confirmar sua inscrição através do e-mail que acabamos de enviar.

Algo deu errado. Por favor, tente novamente.

60.2kfãs
2.1kSeguidores
3.4kSeguidores
3.9kSeguidores