ford mustang bullit celeiro encontrar
Um dos quadros promocionais mais lendários da Bullitt. Fonte: Ford.
in

Um dos dois Mustangs de Bullit reaparece após 50 anos de esquecimento

Mais e mais são os achados de carros grandes esquecidos em celeiros ou garagens, mas raramente eles costumam ter uma história por trás deles onde tantos mythomanies se reúnem. Um grande carro, um ator carismático… E um filme cult lembrado por conter uma das melhores cenas de perseguição já vistas na telona. Esta é a história de um dos dois Mustang GT Fastbacks usados ​​em Bullitt, a fita policial onde Steve McQueen Ele estava correndo pelas ruas de San Francisco.

Perdido por anos, o carro reapareceu agora que eles se encontraram 50 anos das filmagens de Bullitt. E a volta não poderia ter sido mais espetacular, coincidindo com o lançamento de um novo Mustang comemorativo do filme. Uma revelação encenada no passado Detroit Motor Show 2018, onde a Ford expôs os dois modelos em um diálogo emocionante entre o antigo e o novo. Uma imagem que nos lembra o quão mítico e longevo é o Mustang, embora não chegue perto da vibração da sequência original. Aí sim isso este GT Fastback olha em todo o seu esplendor ...

THE BULLIT MUSTANG

Quer você seja um amante de cinema ou um amante de carros, você precisa conhecer Bullit. Em nível de filme, é um daqueles filmes de crime sólidos que os americanos sabem fazer tão bem. Uma história de intriga de detetive que nos leva pela cidade de San Francisco nas mãos de um personagem duro e solitário: o tenente Frank Bullitt, magistralmente interpretado pelo carismático Steve McQueen. E bem, se você não gosta de filmes, mas gosta de Mustangs ... aquela cena que acabamos de ver é uma daquelas que continuou a estabelecer o mito do Mustang dentro do imaginário do motor.

Dois espécimes foram usados ​​durante as filmagens de Bullitt. Um era conhecido como 'O salto', sendo aquele usado para a maioria das cenas de ação. Infelizmente, tanta sequência estonteante castigando os amortecedores e o chassi fez com que ele acabasse naufragado. Warner Bros não conseguiu vendê-lo, e há apenas um ano, apareceu -ou pelo menos seus restos- em um depósito mexicano. O outro era conhecido como 'Herói'. Aquele que Steve McQueen estava dirigindo nas cenas em que deveria ser visto claramente ao volante.

O RETORNO DO HERÓI

'Herói' ele foi o único que sobreviveu ao tiro. De lá, foi vendido para um executivo da indústria cinematográfica, que por sua vez o vendeu para um detetive de Nova York, provavelmente inspirado nas escapadas do tenente Bullitt. Finalmente, em 1974 foi adquirido pelo vendedor de seguros Robert Kiernan. Um fã do Mustang que se recusou a vendê-lo para o próprio McQueen! Ele mostrou interesse em adquiri-lo no final dos anos 70, pouco antes de morrer de câncer de pulmão em 1980.

Isolado na garagem por problemas mecânicos, este ícone do filme esteve escondido até alguns meses atrás, o filho de Kiernan decidiu entrar em contato com a Ford. Um Ford que percebeu rapidamente que esta unidade é realmente a única do filme, como as múltiplas marcas de solda o comprovam. O que isso significa? Bem então para as marcas deixadas em seu corpo por diferentes apliques soldados. Diferentes apliques soldados para colocar as câmeras que filmavam o carro em movimento. Bem como muitos outros detalhes de ter transformado o carro em mais um "ator" do filme.

Além disso, o número do chassi não suscita dúvidas. Era de fato o unidade adquirida pela Warner Bros em 1968, recém-montado em janeiro daquele ano na fábrica da Ford na Califórnia. Uma unidade com autêntico sabor de estúdio cinematográfico, pintada no mítico Highland green que qualquer um que viu Bullitt tem em mente.

50 ANOS DEPOIS, A SAGA CONTINUA

A necessitar de uma boa obra de restauro, pelo menos no seu verniz, mustang gt fastback continua a inspirar o caminho da saga. É por isso que a Ford acaba de apresentar um modelo espetacular que homenageia o filme, pintado na mesma cor do protagonista de Bullitt e batizado com o mesmo nome.

Junto com o 911, a série Mustang é indiscutivelmente uma das mais antigas e emocionantes do mundo automobilístico. Uma referência capaz de atravessar o tempo durante décadas, produzindo encontros tão emocionantes como o da neta de Steve McQueen com este carro, colocando as mãos no mesmo volante com que seu avô fez vibrar as retinas de milhões de espectadores há 50 anos ...

O que você acha?

Escrito por Miguel Sánchez

Através das notícias de La Escudería, percorreremos as sinuosas estradas de Maranello ouvindo o rugido do V12 italiano; Percorreremos a Rota 66 em busca da potência dos grandes motores americanos; vamos nos perder nas estreitas pistas inglesas rastreando a elegância de seus carros esportivos; aceleraremos a frenagem nas curvas do Rally de Monte Carlo e até ficaremos empoeirados em uma garagem resgatando joias perdidas.

Comentários

Assine o boletim informativo

Uma vez por mês em seu correio.

Muito obrigado! Não se esqueça de confirmar sua inscrição através do e-mail que acabamos de enviar.

Algo deu errado. Por favor, tente novamente.

52.3kfãs
1.7kSeguidores
2.4kSeguidores
3.3kSeguidores