pediu viagem em mão renault 8
in

Um pedido retro de uma mão e com um padrinho Renault 8

Somos Damien e Maria, Dois rapazes galegos que partiram da nossa terra natal Arteixo (A Coruña) para Madrid, utilizando a antiga rota Nacional-VI (600 km) como estrada principal. Para esta nossa jornada usamos um Renault 8 segunda série de 1975 restaurada por Damián após 1 ano e meio de trabalho e, para dar um toque de personalidade, usamos roupas e pertences da época dos anos 70. O objetivo da nossa viagem foi reviver aqueles lugares mais emblemáticos ao longo de tal percurso bem como a possibilidade de fazer uma reportagem desta aventura na imprensa.

Partimos para Madrid numa tarde fria com dois graus centígrados por volta das 16h00 cheios de entusiasmo para empreender esta aventura, que para as pessoas de outrora não era uma aventura, era um dia a dia, era o que havia. Paramos para jantar perto do Puerto de Pedrafita de O Cebreiro, não em um restaurante, mas à maneira antiga, Tiramos a lancheira e a tortilha da avó e comemos em um trecho da estrada e depois terminamos de subir o porto e descer até a cidade de Ponferrada onde passaríamos a noite.

ATRAVÉS DO N-VI COM UM INQUEBRÁVEL R8

No dia seguinte, após um suculento café da manhã, continuamos a marcha em direção ao nosso destino, fazendo paradas e fotos nos locais. mais emblemático e hoje abandonado da rodovia N-VI (postos de gasolina abandonados, restaurantes, vilas e cidades fechadas, incluindo Lugo, Astorga, La Bañeza, Mota del Marqués, Manzanal del Puerto, Adanero, Villacastín, El Escorial), aos antigos clubes de hostess abandonados.

As cidades por onde passou esta estrada, quando há décadas tinham movimento e muita vida, de gente, alvoroço de carros e caminhões, negócios, hoje parecem cidades fantasmas em que vivem dezenas de octogenários, as emoções que nos invadiram quando os vimos foi entre a saudade e a tristeza.

Ficamos muito surpresos com o quão confortável o carro era em termos de conforto, sem sofrer nenhum tipo de dor (pescoço, costas) durante a viagem, algo que antes de iniciarmos aquela viagem tínhamos muito respeito.

A mecânica se comportou como um relogio suíço, sem contratempos, apenas alguns pequenos solavancos na subida do Puerto de los Leones, já chegando a Madrid, possivelmente do filtro de gasolina em mau estado. Em todo caso, no porta-malas preparamos peças sobressalentes suficientes (pulseira, velas, luvas, etc.) e ferramentas para solucionar eventuais avarias que surgissem.

UMA GRANDE VIAGEM COM UM FINAL IMBATÍVEL

A duração da viagem no total foram 12 horas contando as paradas nos locais e cidades de interesse. Uma viagem que hoje dura apenas 6 horas, com carros que nada têm a ver com um Renault 8 e algumas rodovias com piso em ótimo estado. É preciso dizer que a Rodovia Nacional VI está preservada quase na sua totalidade, exceto 158km entre Benavente e Adanero, onde fomos forçados a usar a moderna rodovia A-6.

Acabamos no Feira Classicauto de Madrid dando um toque final muito peculiar a esta aventura: Na chegada Perguntei a minha namorada maria ajoelhado no mesmo salão, onde os organizadores já tinham tudo preparado, já que nas semanas anteriores ele os havia contatado para fazer a peça ...

PARA ASSISTIR O VÍDEO DO PEDIDO DE MÃO CLIQUE AQUI!

* De 'La Escudería' desejamos que Damián e María sejam muito felizes

O que você acha?

Johanna betermi

Escrito por Johanna betermi

Johanna Betermi é uma dominicana que vive em Madrid. Formou-se em Comunicação Social pela Universidade Católica de Santo Domingo, obtendo posteriormente uma bolsa estadual de excelência acadêmica que lhe permitiu cursar o Mestrado em Jornalismo Televisivo ... Veja mais

Comentários

Assine o boletim informativo

Uma vez por mês em seu correio.

Muito obrigado! Não se esqueça de confirmar sua inscrição através do e-mail que acabamos de enviar.

Algo deu errado. Por favor, tente novamente.

51.1kfãs
1.7kSeguidores
2.4kSeguidores
3.2kSeguidores