pegasus expo autoworld bruxelas
in

Show da Pegasus no Autoworld Bruxelas: Resgatando a memória

EXPOSIÇÃO DE FOTOS «ESQUECIDO MARCA PEGASO«: RR.SS AUTOWORLD BRUXELAS

Embora hoje possa parecer surreal, Bruxelas pertenceu aos territórios da Monarquia Hispânica por cerca de dois séculos; até em 1713 - e em virtude do Tratado de Utrech - passou para as mãos austríacas ao mesmo tempo que os britânicos adquiriram o estratégico Rochedo de Gibraltar. No entanto, a presença da administração espanhola nunca foi um prato de bom gosto para o povo mercante belga; tão difícil era a posse teimosa e suicida daqueles territórios hostis que a expressão "Coloque um pique na Flandres" foi cunhado como sinônimo de um feito realizado mesmo contra todas as probabilidades.

Bem, séculos depois, parece que um dos marcos industriais do nosso país alcançou "Coloque um pique na Flandres" conseguindo o reconhecimento de um dos principais museus automotivos europeus. Falamos sobre a exposição "Marca Esquecida Pegaso" organizado no Museu Autoworld em Bruxelas com uma seleção de carros de corrida Z-102 da marca espanhola. Graças à boa disposição dos proprietários e à tenacidade e trabalho por Mario Laguna, É possível se recriar com esta amostra da marca do cavalo alado que vai durar até 9 de dezembro de 2018.

Com até 13 cópias do Pegaso Z-102 -Um encontro não negligenciável tendo em conta que apenas se preservam cerca de 75- e um mítico camião Cometa esta exposição temporária resgata para o público a memória de uma marca que, embora inicialmente associada ao fabrico de veículos comerciais, também conseguiu construir um dos GTs mais vigorosos dos anos 50, graças ao empenho e ao conhecimento de Wifredo Ricart. Talvez uma coisa andasse de mãos dadas com a outra, constituindo a aventura do pegasinas a melhor escola para ensinar procedimentos de precisão aos operadores que construíram os caminhões e ônibus.

pegasus expo autoworld bruxelas

E tudo isso no marco de uma impressionante sala de exposições localizada em um dos pontos-chave da capital belga - o Parque do Cinquentenário - ao lado do Museu de Belas Artes, do Museu da Aviação e do Museu do Exército. Vamos ver o que Autoworld se preparou para celebrar a história deste "Marca esquecida"...

ALGUNS DOS MAIS ICÔNICOS PEGASO Z-102

Se houver um carro que pode deliciar todos aqueles jornalistas e fãs com gosto por raridades e que procuram nos arquivos as aventuras e modificações de cada número de chassis, que é o Pegaso Z-102. O carro esportivo espanhol acumula quase tantas versões estéticas e mecânicas quanto as cópias fabricadas. Acompanhar muitas de suas unidades é um desafio para os genealogistas motores em que se brinca com a confusão produzida por modelos que passaram de coupé a cabriolet, mudaram de cor original ou receberam modificações substanciais, entre outras variações.

Treze Pégasos juntos eles não são repetitivos de forma alguma, porque eles se parecem um pouco externamente com uma versão conversível com corpo Serra com o cupê vestido por conta própria ENASA. Nesta amostra destaca especialmente o Thrill desenhado pelo Milanese Touring; Colocado em local separado para ser totalmente admirado pelo visitante, a história desta unidade futurista é uma das mais apaixonantes de todas as Z-102, já que foi idealizado pela ENASA para ser justamente um show car, projetado para brilhar no grandes salões internacionais.

Além da emoção, a exposição Pegaso Z-102 do Autoworld apresenta um Spider Pedralbes; para nós uma das melhores qualidades desta amostra, pois nos lembra da tentativa que o próprio Ricart fez para fazer do Z-102 um GT com tanto sucesso entre os compradores mais ricos e também nos circuitos do momento. Também impressionante é a unidade coupé pintada em tons de rosa do museu francês de Mulhouse, além de um Z-102 ENASA verde e um dos cabrios assinados por Serra, justamente o protótipo Pegaso Z-103/4 resguardado por Iveco que nós tínhamos la chance de tentar faz uns anos.

A AMOSTRA NÃO ESQUECE OS CAMINHÕES

Enfim, e por mais fascinante que seja a gênese daquele carro esporte inesperado que ainda é o Z-102, a verdade é que se algo caracteriza a Pegaso são seus caminhões. Estão tão próximos do imaginário popular do nosso país que não se compreende o desenvolvimento económico dos anos 50 e 60 sem eles, sem falar que quem mais e quem menos tem uma história ou anedota em que um Pégaso esteja envolvido. Por todas estas razões, a incorporação à amostra de um modelo Cometa em perfeitas condições é, pelo menos para nós, um grande sucesso.

E é que embora o Z-102 seja uma daquelas raridades com que todo fã dos clássicos se maravilha ... A verdade é que o motor é mais para vivê-lo do que para contemplá-lo e nisso um veículo industrial como este cometa é imbatível, com seu seis cilindros em linha de 6550 cc e até 135 CV para transportar cargas que podem pesar até 13.000 quilos.

A Pegaso e os seus camiões são tão excepcionais que até têm a sua própria música… Pode ser ouvida na exposição Forgotten Brand Pegaso que estará aberta até 9 de Dezembro no museu Autoworld em Bruxelas? 😉

O que você acha?

Miguel Sánchez

Escrito por Miguel Sánchez

Através das notícias de La Escudería, percorreremos as sinuosas estradas de Maranello ouvindo o rugido do V12 italiano; Percorreremos a Rota 66 em busca da potência dos grandes motores americanos; vamos nos perder nas estreitas pistas inglesas rastreando a elegância de seus carros esportivos; aceleraremos a frenagem nas curvas do Rally de Monte Carlo e até ficaremos empoeirados em uma garagem resgatando joias perdidas.

Comentários

Assine o boletim informativo

Uma vez por mês em seu correio.

Muito obrigado! Não se esqueça de confirmar sua inscrição através do e-mail que acabamos de enviar.

Algo deu errado. Por favor, tente novamente.

50.6kfãs
1.7kSeguidores
2.4kSeguidores
3.2kSeguidores