Laurel de Baco Rally 2014
in

Rali de carros antigos "Laurel de Baco"

Na tarde desta sexta-feira, dia 18 de julho, os carros antigos reuniram-se no estacionamento do Centro Comercial Leclerc de Soria, que se preparavam para participar no Rali de Carros Antigos Laurel de Baco. Entre eles, alguns dos nossos modelos mais populares há oito décadas, como o Ford A, Fiat Balilla e Citroën 5 CV.

Seus ocupantes, durante aquela tarde e noite Eles estavam vestidos com roupas de época. E além de Soria e sua província, havia os de Burgos, bem como de Madrid, Cantábria, Castilla-La Mancha, Comunidade de Valência e País Basco.

Às 20h30 eles ligaram os motores -alguns com a manivela- e fizeram uma pequena viagem até a Plaza Mayor, onde fica o prédio da Câmara Municipal de Soria.

Já nas proximidades da praça citada, havia gente suficiente estacionada nos dois lados da rua, para contemplar a passagem de veículos. E depois de chegar ao destino, a alegria de estar tão perto dos carros e tirar fotos com eles.

Outros veteranos locais também se juntaram ao evento, entre outros um Biscuter Zapatilla, uma "loira" Morris Minor e um caminhão de bombeiros Delahaye, cuja inscrição é de 1947. Em seguida, houve uma recepção na Câmara Municipal e um vinho espanhol.

The Black Lagoon

Na manhã de sábado, os trinta veículos deixaram o hotel Ciudad de Soria às 9 horas. O destino deles era a Lagoa Negra, a 50 km de distância, que percorreram a uma velocidade tranquila e com pouco trânsito.

Além de conhecer a famosa lagoa, protagonista de lendas, e respirando o ar puro da região, eles então desceram a bordo de seus carros até o Museu da Floresta. Neste local puderam ter mais informações sobre os recursos naturais da região.

Em seguida, foram para Vinuesa, onde estava agendada a refeição. Da mesma forma, houve tempo para caminhar pelas ruas de paralelepípedos da cidade e entrar na igreja, do século XVI.

Em uma miscelânea que reuniu desde o Ford T até o Rolls e o Packard, os participantes chegaram a Salduero. Nesta população, quem queria eles vadearam o rio Douro com seus carros velhos, enquanto os outros usaram a ponte de pedra.

Uma tempestade de verão derrubou a capota dos carros abertos, que começavam seu retorno a Soria através de Molinos de Duero e Abejar. Cada um à marcha que julgaram oportuno, voltaram para a capital, onde não havia chovido.

Arqueologia e regularidade

No domingo a calma foi mais tranquila, já que a saída para Quintana Redonda foi às 10h. Uma vez nesta cidade, onde almoçou, outros veículos veteranos apareceram que foram adicionados à chamada.

A caravana continuou seu percurso até o sítio romano tardio e o Museu Magna Mater, onde tiveram a oportunidade de ver os mosaicos da cidade em restauração.

E para acabar com a concentração, um teste de regularidade da Magna Mater ao camping Fuente la Teja. No total, 17 km, com três paragens, algumas curvas, ligeiras encostas e uma passagem de nível sem barreiras, que deviam percorrer em média 45 km / h.

Com a ajuda de um simples cronômetro na mão do passageiro, percorriam o percurso normalmente e sem guinchar os pneus. Agora restava apenas a comida, ao final da qual eram entregues os troféus e lembranças.

Em suma, um delicioso encontro, realizado entre pessoas que partilham o prazer de conduzir e num ambiente condizente com os veículos.

O que você acha?

Ignacio Saenz

Escrito por Ignacio Saenz

Eu sou Ignacio Sáenz de Cámara, nasci em Vitória há mais de meio século. Como acontece com muitos de vocês, eu também sofri / gostava desde pequeno com aquela impossibilidade de conter a atração por qualquer veículo motorizado. À medida que fui crescendo, vi que também gostava de ler tudo o que caía ... Veja mais

Comentários

Assine o boletim informativo

Uma vez por mês em seu correio.

Muito obrigado! Não se esqueça de confirmar sua inscrição através do e-mail que acabamos de enviar.

Algo deu errado. Por favor, tente novamente.

49.9kfãs
1.6kSeguidores
2.4kSeguidores
3.1kSeguidores